Não é raro as pessoas confundirem os conceitos de estágio e trainee. Afinal, as duas modalidades se referem a profissionais em preparação para uma carreira. Por isso, é importante conhecer as particularidades de ambos os modelos de contratação para identificar a melhor opção considerando seu momento de carreira.

Neste conteúdo, explicamos quais são as diferenças específicas entre estágio e trainee. Continue a leitura e tire as suas dúvidas sobre o assunto!

Quais são os conceitos de estágio e trainee?

O estágio é um ato educacional, realizado no ambiente de trabalho. Além da faculdade, é possível fazer um estágio durante o ensino fundamental, especial, profissional, médio e técnico, embora sejam menos comuns que na graduação superior.

Já o trainee é um tipo de cargo dentro nas empresas, destinado aos profissionais em processo de capacitação. Assim, o trainee não precisa estar vinculado a nenhuma instituição de ensino ou curso para ser contratado.

Quais são os objetivos dos programas?

A proposta do estágio é colocar em prática os conhecimentos obtidos durante o curso, sob a supervisão de um profissional mais experiente. Em relação ao estágio temos o obrigatório, que faz parte da grade curricular, e o facultativo, que é uma atividade complementar a critério do aluno.

Por sua vez, o trainee é um plano de desenvolvimento para que os recém-formados possam crescer em determinada empresa. Assim, a organização pensa todos os passos e qualificações necessárias até o talento alcançar o nível de analista, gestor, executivo etc.

Como é a rotina do estágio e do trainee?

As rotinas de trabalho podem ser bastante diferentes, dependendo da proposta do estágio e do trainee. Vamos conhecê-las?

No estágio, o dia a dia é mais próximo da profissão que será exercida no futuro. Inicialmente, as tarefas serão mais simples e serão executadas com a supervisão de um profissional da área.

Nos últimos meses, normalmente o estagiário já tem condições de trabalhar sozinho, inclusive, muitos deles são efetivados.

Já o programa de trainee abrange rotinas de desenvolvimento de pessoas. Rotação em diferentes cargos na empresa, exercício de funções de assessoria junto a executivos e analistas sêniores, além de participar de sessões para mentoria.

Em relação ao trabalho, o trainee é um profissional efetivo e não depende de um supervisor, assumindo a responsabilidade por suas tarefas. No entanto, é possível que ele esteja sob a orientação de um profissional mais experiente, como parte do seu desenvolvimento.  

Quem pode ser estagiário e trainee?

O público-alvo do estágio são os alunos de instituições de ensino fundamental, médio, técnico e superior. A contratação é um compromisso entre três partes (aluno, instituição e concedente), e existe um projeto de estágio para que, por tarefas reais e simuladas, o estudante coloque seus conhecimentos em prática e ganhe experiência profissional.

No caso do trainee, a vaga é destinada aos recém-formados ou profissionais no último ano do curso superior, geralmente. Além disso, a contratação acontece entre duas partes: o trainee e o empregador.

Enquanto a matrícula na instituição de ensino é um critério para fazer estágio, o trainee não tem essa obrigatoriedade.

Quais são as cargas horárias?

O trainee pode ter a jornada de trabalho definida pela empresa, desde que sejam respeitadas as regras da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Assim, o período pode chegar até 8 horas diárias e 44 horas semanais ou usar uma jornada alternativa, como o meio expediente, desde que conforme a CLT.

Para o estágio, a Lei do Estágio define 4 horas diárias e 20 horas semanais como limite para os alunos do ensino fundamental e da educação especial. Já os ensinos médio, profissional, técnico e superior podem trabalhar até 6 horas diárias e 30 horas semanais.

Fique atento, contudo, à descrição da vaga oferecida. É bastante comum que a proposta não alcance os limites máximos, oferecendo condições mais favoráveis.

Qual é a duração dos programas?

A duração do estágio e trainee seguem regras diferentes. O estágio tem limite de 2 anos de duração, enquanto o trainee não conta com um teto específico.

No entanto, a ideia do programa de trainee é durar de 1 a 3 anos, pois o objetivo é que, ao final, a pessoa assuma um outro cargo na empresa.

Depois do período, a efetivação do estagiário depende de uma nova contratação por parte da empresa, como profissional efetivo. Por sua vez, o trainee pode ser reenquadrado, mudando de cargo sem a necessidade de uma nova admissão.

Como é a remuneração dos profissionais?

O estagiário não recebe salário, mas uma bolsa auxílio — exceto nos casos de estágio obrigatório. Além disso, ele tem direito a vale-transporte e pode receber benefícios como vale-refeição e bonificações.

A diferença entre estágio e trainee é destacada nesse ponto, porque o trainee já conta com as mesmas condições do empregado. Isto é, décimo terceiro, aviso-prévio e multa em caso de demissão são exemplos de direitos desse profissional.

Ambos têm direito a férias. No caso do estagiário, é possível tirar 30 dias por ano ou uma quantidade de dias proporcional ao período de contrato. Já o trainee, além dos 30 dias, recebe o adicional de ⅓, previsto na legislação trabalhista.

Se compararmos os valores recebidos, vemos claramente como o trainee está mais próximo de um analista ou gestor. O analista-trainee, por exemplo, conta com médias salariais de R$ 2.341,00, enquanto o estagiário-analista recebe cerca de R$ 1.320,00.

Qual oportunidade de trabalho escolher?

O estágio e o trainee são oportunidades para momentos diferentes de carreira. Durante a faculdade, é mais comum priorizar as oportunidades de estágio, pensando em qualificar a formação com a oportunidade de aliar teoria e prática.

Já o trainee exige o diploma de nível superior ou, no mínimo, que o profissional esteja em vias de se formar. Logo, é mais próximo de uma vaga de emprego comum, com o diferencial de inserir a pessoa em um plano de carreira.

Nos dois casos, é importante escolher uma boa faculdade para se destacar nos processos seletivos. Além do peso da graduação no currículo, é possível que existam etapas, como entrevistas, provas e dinâmicas, em que estar bem preparado fará toda a diferença.

O segredo é sempre estar atento ao mercado e participar de ambos os processos seletivos. Nas descrições de vagas de estágio e trainee, é possível verificar, caso a caso, quais são os requisitos, etapas e condições. Logo, vale a pena estar de olho nas oportunidades.

Então, você já participou de algum processo seletivo para estágio ou trainee? Deixe um comentário e conte como foi a sua experiência!