Alunos
Candidatos
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Sistema AcadêmicoInscreva-se
CARREGANDO...
Artigo

Saiba quais são as principais áreas da Medicina Veterinária

Artigo

Saiba quais são as principais áreas da Medicina Veterinária

As áreas da Medicina Veterinária vão muito além dos cuidados com os cães e gatos de estimação. Apesar da clínica de pequenos animais ser uma das áreas mais famosas entre os veterinários, essa carreira abre uma imensidão de possibilidades para os profissionais nela graduados.

A Medicina Veterinária é, portanto, uma profissão que lida não só com os animais de estimação, mas com a saúde e o bem-estar dos seres humanos. Áreas como a clínica e cirúrgica, a produção animal, a de inspeção, a de pesquisa e a de perícia técnica são exemplos de que o profissional formado nesse curso tem diversas opções de caminho a seguir.

Selecionamos informações importantes sobre os principais ramos da veterinária para que você possa ver o quão abrangente essa carreira realmente é. Além disso, falaremos também sobre como funciona esse curso e discutiremos algumas razões para investir nessa profissão. Acompanhe!

Como funciona o curso de Medicina Veterinária?

A graduação em Medicina Veterinária está presente em todos os estados do nosso país. O curso costuma ter a duração de 5 anos letivos (ou 10 semestres), com a necessidade de apresentação de um trabalho de conclusão de curso (TCC). A modalidade aqui é presencial.

Ao longo da graduação o estudante se depara com estágios obrigatórios, que visam a prepará-lo para o dia a dia da clínica veterinária e fazer com que ele adquira experiência. Além disso, outras possibilidades de estágios são disponibilizadas àqueles que desejam uma carreira um pouco mais específica.

Todas as áreas são cobertas nas grades curriculares dessa graduação, ainda que algumas instituições foquem em determinados pontos. Sendo assim, o estudante pode optar por uma especialização após o curso, tornando-se mais capacitado na área desejada. Isso aumenta ainda mais o leque de atuações possíveis para esse profissional.

Quais são as principais áreas da Medicina Veterinária?

Assim como outras profissões, a Medicina Veterinária se desmembra em algumas áreas de atuação. Confira as principais delas a seguir e veja como essa é uma carreira que vai muito além do que imaginamos que ela realmente é.

Clínica e cirúrgica

As áreas clínica e cirúrgica de animais — domésticos, de produção ou silvestres — são as mais famosas da Medicina Veterinária. Aqui, o profissional lida com os cuidados diretos com a saúde desses seres, promovendo medidas de prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças variadas.

De certo modo, esse profissional atua exatamente como os médicos dos humanos. Há, inclusive, especializações, pós-graduações e residências que buscam qualificar ainda mais o veterinário para lidar com as especificidades de um sistema ou de um grupo particular de animais.

Produção animal

Produção animal é o nome dado à área que lida com técnicas para melhorar diversos pontos da pecuária, fazendo com que o lucro de produtos como a carne, o leite e os ovos seja otimizado. Tudo isso, é claro, sempre visando ao bem-estar dos animais envolvidos nesse processo.

A produção animal também pode estar relacionada à reprodução — uma área muito ligada à engenharia genética e a várias outras tecnologias do ramo. A melhora de raças e a seleção de características que tornam esses animais mais produtivos são alguns dos objetivos desses profissionais.

Inspeção

A vigilância sanitária é um dos órgãos mais importantes para a sociedade, afinal, é ela que verifica se alimentos e outros produtos estão aptos a serem consumidos por nós, seres humanos. Quem diria que o médico veterinário tem um papel fundamental nesse trabalho?

O veterinário que trabalha com inspeção é o responsável direto pela liberação de produtos de origem animal, como a carne, o leite e os ovos. Esse profissional pode atuar tanto em frigoríficos quanto na indústria, além de várias outras áreas essenciais.

Pesquisa

O incentivo à pesquisa e ao conhecimento científico são marcas de nações desenvolvidas. Nesse contexto, a medicina veterinária não pode ficar de fora. Trabalhar como pesquisador também é, portanto, uma possibilidade presente na vida do médico veterinário.

Aqui, o trabalho se relaciona a muitas outras áreas que vimos ao longo deste post. O pesquisador pode, por exemplo, pesquisar novas técnicas cirúrgicas ou de tratamento para doenças em animais, lidar com o melhoramento genético ou a reprodução de espécies, atuar na questão da alimentação e muito mais.

Perícia técnica

Por fim, uma área pouco difundida, mas muito interessante, é a perícia técnica e científica. Assim como médicos e biólogos, além de muitos outros profissionais, os médicos veterinários também podem se candidatar às vagas que lidam com a investigação.

A perícia lida diretamente com aspectos de crimes ambientais e de maus-tratos aos animais, sendo um trabalho extremamente importante para garantir o bem-estar desses seres. Além disso, o profissional pode prestar concursos voltados à perícia de outros crimes, incluindo os que envolvem seres humanos.

Como o médico veterinário pode atuar no mercado de trabalho?

Como vimos, o profissional de Medicina Veterinária pode atuar em muitas frentes, que vão bem além das que já estamos habituados. Embora essa seja uma atuação extremamente importante para os pets, ela não representa, nem de longe, toda a amplitude das atribuições desse profissional.

O médico veterinário pode trabalhar com animais em muitos outros âmbitos, como zoológicos, santuários, ONGs etc. Além disso, é possível se especializar na área cirúrgica ou em outras mais específicas, como o cuidado com animais de grande porte, de animais silvestres ou ainda a produção animal, que vem crescendo bastante.

Esse profissional também pode atuar no âmbito privado ou público. Há diversos concursos para o médico veterinário, incluindo os da área de inspeção sanitária, que também está em crescimento nos últimos tempos. A pesquisa e a perícia também são pontos que não podem deixar de ser mencionados, beneficiando não só os animais, mas os seres humanos.

Quais são as razões para investir nessa carreira?

Para fechar a nossa conversa, discutiremos algumas razões pelas quais investir na Medicina Veterinária é uma opção muito interessante para a sua vida pessoal e profissional. Vamos lá?

Mercado aquecido para profissionais de vários perfis

Um dos problemas de muitos campos de atuação reside no fato de que há uma certa “limitação” de perfis de profissional dentro daquela carreira. Isso, na Medicina Veterinária, não é um problema. Como vimos, há muitas áreas de especialização, podendo ser uma boa alternativa para pessoas diferentes.

O perfil de um profissional que atua na área clínica é, certamente, diferente daquele que lida com a inspeção de produtos de origem animal. Essa variedade permite que pessoas variadas possam fazer uma mesma graduação e sejam, futuramente, contempladas com carreiras relacionadas aos seus objetivos.

Possibilidade de continuar sempre estudando

Se você é uma pessoa que gosta de estudar e não se entedia com esse tipo de atividade, a Medicina Veterinária será uma profissão muito satisfatória nesse quesito. Isso porque a necessidade de atualização aqui é constante.

Estar sempre atento às novidades, às tendências e às descobertas de novos tratamentos, patologias e situações que envolvem os animais é uma das obrigações desse profissional. Caso contrário, ele será passado para trás e poderá, inclusive, colocar os seus pacientes em risco. Sendo assim, essa é a carreira certa para quem tem sede constante de conhecimento!

Grande retorno emocional

Para trabalharmos de modo apaixonado, é fundamental que a carreira nos dê um retorno emocional. No caso da Medicina Veterinária — que, sem dúvidas, é uma das profissões mais desafiadoras emocionalmente, pois esse profissional lida quase que diariamente com a perda e várias dificuldades —, esse retorno é muito claramente observado.

Mesmo sendo uma carreira difícil, como mencionado, a Veterinária tem uma série de lados bons que fazem muito bem à alma. Um animal recuperado, os cuidados com a sociedade ou o sorriso de um tutor ao ver seu pet ficar bem são mais que suficientes para aquecer o coração de qualquer um.

Desenvolvimento de habilidades fundamentais

Aprender com a própria carreira é algo que vai muito além do conhecimento teórico e prático obtido por meio dos livros e da rotina profissional. Vale, também, para o crescimento pessoal e para o desenvolvimento de habilidades que tornarão o seu dia a dia mais simples e produtivo.

Com a Medicina Veterinária, isso se torna possível. A rotina dessa profissão permite que o profissional aprenda a lidar com as suas emoções e passe a se comunicar melhor e a se impôr, tornando-se mais corajoso e habilidoso com os próprios sentimentos. Além disso, é necessário desenvolver disciplina, organização e raciocínio rápido, todas características interessantes para o cotidiano.

Agora que já sabemos tudo sobre as principais áreas da Medicina Veterinária, fica muito mais fácil compreender toda a relevância desse profissional à sociedade, não é mesmo? Além de ter acesso a todas essas informações sobre a área, é preciso dar um importante passo para se destacar nessa carreira: escolher uma instituição de ensino de boa qualidade.

O Curso de Medicina Veterinária da Faculdade Arnaldo tem uma equipe de professores excelentes e conta com o melhor e mais amplo Hospital Veterinário Privado, além de laboratórios e salas de aula especializadas. Tudo isso para formar profissionais atuantes e atualizados.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Então, que tal conhecer o curso de Medicina Veterinária da Faculdade Arnaldo? Entre em contato com a nossa equipe e tire suas dúvidas sobre a graduação, a infraestrutura da instituição, as formas de ingresso e muito mais!



Mais do nosso blog

Posts relacionados

Artigo

Núcleo de Práticas Jurídicas: qual a importância para o futuro advogado?

Descubra por que o Núcleo de Práticas Jurídicas é indispensável para a formação do advogado!Sem dúvidas, a preparação do aluno de Direito depende de experiências teóricas e práticas que permitam entender a aplicabilidade do conhecimento acadêmico. Nesse sentido, o Núcleo de Práticas Jurídicas é fundamental nas instituições de ensino, uma vez que permite ao estudante ter uma experiência profissional prévia à formação. Mas, afinal, que atividades o núcleo desenvolve para ser considerado importante? Pensando em esclarecer essa e outras dúvidas, elencamos para você alguns tópicos explicativos sobre o tema. Não deixe de conferir! O que é um Núcleo de Práticas Jurídicas? Núcleo de Práticas Jurídicas ou NPJ, como também costuma ser conhecido, é uma organização interna das instituições que se dedicam ao ensino jurídico. Seu principal objetivo é permitir que o aluno consiga compreender o trabalho normalmente atribuído a um advogado. Para ficar mais claro, essa organização poderia ser equiparada a um estágio no qual, necessariamente, os que vão estudar Direito precisam passar antes de se formar. Afinal, as atividades desenvolvidas nele são extremamente importantes na preparação para o mercado de trabalho e na aplicação de conceitos teóricos no dia a dia da profissão. Quais são as atividades desenvolvidas? Agora que você já sabe o que é e quais os objetivos do Núcleo de Práticas Jurídicas, vale conferir as atividades que poderão ser desenvolvidas em conjunto com professores nessa organização vinculada à faculdade. Primeiramente, é importante esclarecer que o núcleo atua tanto em casos hipotéticos e fictícios, como júri simulado, quanto em casos reais. Entre as atividades que podem ser realizadas estão o desenvolvimento de peças processuais, a realização de arbitragens e conciliação e a atuação em audiências e sessões. É necessário destacar que todas as ações são supervisionadas por profissionais para uma melhor experiência formativa sem qualquer prejuízo do cliente, a exemplo dos processos reais. Qual a sua importância formativa? Como visto, o Núcleo de Práticas Jurídicas é, em geral, o primeiro contato que o estudante tem com a prática da advocacia. Afinal, mesmo aqueles que fazem estágio em escritórios ou empresas fora da faculdade, costumam atuar em atividades menos complexas e mais periféricas. Além disso, fora dos muros da instituição o aluno não conta com o suporte dos professores. Desse modo, trata-se de uma grande oportunidade para dar os primeiros passos rumo ao futuro profissional, com a segurança da orientação do corpo docente para os pontos de melhoria. Outra relevância do núcleo para o futuro advogado é a possibilidade de identificação profissional. Por meio de atividades fictícias e reais, é possível ter um direcionamento e descobrir quais áreas do Direito mais despertam interesse. Sem dúvidas, o Núcleo de Práticas Jurídicas é de grande importância para a formação do acadêmico de Direito. Além de fazê-lo se destacar no mercado de trabalho, as atividades nele desenvolvidas também despertam a responsabilidade social, uma vez que contribuem para a defesa dos direitos da comunidade envolvida. Nesse sentido, é fundamental optar sempre por uma faculdade que mantenha essa estrutura pedagógica. E aí? Gostou do conteúdo? Então não deixe de assinar a newsletter e ficar por dentro de mais artigos como este!

Publicado em
10/6/21
por
Faculdade Arnaldo
Artigo

Você sabe o que é uma empresa júnior? Entenda!

Saiba quais são os objetivos da empresa júnior e qual sua importância para o aprendizado. Leia no post!

Publicado em
8/6/21
por
Faculdade Arnaldo
Artigo

Bacharel para licenciados: as possibilidades de uma segunda graduação

Saiba quais são as maiores vantagens em cursar uma nova graduação. Confira no post!

Publicado em
3/6/21
por
Faculdade Arnaldo
Veja todos os posts
INSCREVA-SE PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS

Receba as novidades em seu e-mail

Fique por dentro dos  eventos, notícias e conteúdos da Faculdade Arnaldo.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.